domingo, 9 de novembro de 2008

Saldo

Sentar na janela da vida e apenas ver mais um dia passar, abrir o peito sem encontrar sentimentos, a geladeira sem ver gelo e o cofre sem ter dinheiro, ser o passageiro que desceu antes do fim da linha ou o piloto que abandonou o manche em meio ao vôo, é a mesma coisa. É apenas o acerto de contas, a prova real, o saldo do tempo passado em um caminhar às escuras. Lamparina apagada, querosene escasso, estrada pedregosa, espinhos pontiagudos. E a noite não termina...
Postar um comentário