sexta-feira, 30 de abril de 2010

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Fritada de sentimentos...



Requentada,
servida fria
como a vingança...
 
*

Molhado...

*


Lá fora,
a chuva cai...
Te abraço,
te olho
nos olhos,
te enlaço...
Teu sorriso,
teu calor,
meu sol,
eu preciso...
Juntos,
como um
apenas,
adormecemos...
Lá fora,
a chuva cai...


*

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Poeta pobre (pobre poeta)...

*

Catando sílabas,
juntando letras,
vírgulas pelo chão...
Tudo junto,
virando frases,
moldando poesia...
Esta, surge nobre,
entre a ponta do lápis
e o prosaico papel de pão...


*

Crua...


Terreno fértil,
Terra preta,
Fertilidade...
Salada verde,
Plantio,
Fartura...
Horta,
Hortaliça,
Fecundidade...

*

terça-feira, 27 de abril de 2010

SELO BLOG DE OURO



Estou muito feliz por ter recebido este selo da minha amiga Patrícia Castro, leitora assídua desse blog! O endereço do blog dela, o Literatura e Diálogos, é o http://literaturaedialogos.blogspot.com/

REGRAS:

1) Por que você acha que mereceu esse selinho?  

Acho que é uma demonstração de carinho e amizade de alguém que gosta de ler o meu blog, que é um espaço onde eu procuro colocar coisas que eu gosto de mostrar e/ou discutir.

2)Na sua opinião qual post de seu blog é merecedor de um prêmio?

Na verdade, eu gosto bastante dos posts em que coloco as fotografias que eu tiro, todas com meu celular, embora algumas pessoas não acreditem. Mas, eu gosto muito do post que mostra o 2º Encontro da Família Dieckmann, realizado no último mês de janeiro.


3)Do blog que te indicou, o que mais te agrada? Ele merecia o blog de ouro?

Do blog da Patrícia, eu gosto muito das dicas culturais que ela dá, indicando filmes e livros, sempre imperdiveis. Acho que o seu blog merece o Selo, com certeza!


4)Passando para:

Estou passando este selo, que muito me honra, a quaro blogs que eu gosto muito. Eles são os seguintes:






Agradeço, novamente, a indicação! Estou muito feliz em receber esta distinção, o que só me incentiva a continuar! Um grande abraço à minha amiga Patrícia e a todos que gostam de visitar este blog!

*

segunda-feira, 26 de abril de 2010

O verde e o árido...



A beleza do verde molhado entre as pedras, me inspira e encoraja a resistir a aridez das pessoas. Pobres pedras...

O caos é igual para todos...

Final de tarde, começo do caos. Chuva torrencial lavando e varrendo a cidade, impiedosamente. Trânsito caótico, em comunhão com casas alagadas e ruas intransitáveis. Possantes e belos automóveis com seus condutores enfatiotados, se arrastando como meras carroças, ao lado de pedestres encharcados de água e pobreza. Todos na mesma condição. Todos iguais. Nessa hora, de nada adianta posição, riqueza ou poder. São pobres mortais, como os mortais pobres. E a chuva continua...

Saída do banho...


Após um bom banho e uma tosa, o cavalheiro acima, nem precisou caminhar... Coisa de quem pode...

*

domingo, 25 de abril de 2010

Gre-Nal nº 380...

Grêmio vence o Inter no Gre-Nal nº 380 pela final do Gauchão 2010!!!

Em pleno estádio Beira-Rio, o Grêmio faz 2 a 0 e sai na frente na decisão...




Imagem: Google

Arritmia cega...

*


Eu era muito mais feliz quando me via nos teus olhos e o meu coração batia no teu peito...


*

Moda outono/inverno...



O marrom, definitivamente, não é a cor da estação. Livre-se dele...


Foto: Jefferson Dieckmann

sábado, 24 de abril de 2010

Chuva...


Água que cai, telhado, descida, meia-água, calhas, limpeza, língua d'água, lavação...


* Foto doméstica da chuva da tarde...
 by J. Dieckmann

Réquiem...



Em campo aberto,
Folhas dormem
Seu último sono...

*

sexta-feira, 23 de abril de 2010

23 de abril - Dia de São Jorge


Em minha infância, ganhei de presente, um quadro de São Jorge. Eu o mantinha sempre na parede na cabeceira de minha cama. Daí, a minha fé no santo guerreiro. Abaixo, uma das várias orações dedicadas à São Jorge.

“Jesus, adiante a paz e guia, encomenda-me a Deus, meu pai, aos doze apóstolos, meus irmãos. Andarei este dia e noite, eu e meu corpo, cercado e circulado pelas armas de São Jorge. Meu corpo não será preso, nem meu sangue derramado. Andarei tão livre como andou Jesus Cristo nove meses no ventre da Virgem Maria. Inimigos terão olhos e não me verão, terão pés e não me alcançarão, terão bocas e não falarão, terão mãos e não me ofenderão, más intenções, palavras e línguas não me atingirão. Cheio de fé, rogo ao meu anjo guardião, que não me abandone, me proteja, me dê coragem e me livre dos inimigos. Graças a Deus!“


Imagem: Google

Cena de outono...


Folha esmaecida
No amarelo,
Alerta da flor...


Foto: Jefferson Dieckmann

quinta-feira, 22 de abril de 2010

22 de abril – Descobrimento do Brasil

Ano 1500,
22 de abril,
13 caravelas,
Cabral,
monte Pascoal,
primeira missa,
estranho encontro,
portugueses e índios...
Portugueses e índias!
Pau brasil...
brasil?
Brasil!
Nome escolhido,
país continente,
explorado,
saqueado,
oprimido...
510 anos,
hoje!
E aqui estamos,
chegamos aonde chegamos,
a duras penas,
com muito suor,
com alguma luta,
é o que hoje somos...
País, nossa terra,
nossa pátria,
Brasil...

Canteiros de obras...

Me assusto...
Onde estão?
Terrenos baldios,
chácaras,
lotes urbanos,
velhos quintais...
Pés de frutas,
campos de pelada,
grama não aparada,
árvores da passarada...
No seu lugar,
máquinas,
buracos,
tapumes,
operários,
novos prédios,
arranha céus...
Meus campinhos
da infância,
nossos terrenos
de semeadas lembranças,
estão desaparecendo...
Só estão na memória,
não existem mais...

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Brasília, 50 anos...

Cidade
Desenhada,
Planejada...
Poder,
Governar,
Legislar...
Belezas,
Mandatos,
Espertezas...
Cerrado,
Candango,
Capital...


* Parabéns Brasília! Cidade que, apesar de tudo e de todos, é a bela capital do nosso Brasil!

terça-feira, 20 de abril de 2010

O vulcão Eyjafjallajökull...


Alguém já havia falado, que haveria algo mais que pássaros e aviões de carreira no ar. Sim, há. É uma imensa nuvem de cinzas de vulcão, nos céus da Islândia. E, no momento, apenas ela...


Imagem: Reuters


domingo, 18 de abril de 2010

Vôo noturno...

Asas,
Escuridão,
Liberdade...


Fotos: Jefferson Dieckmann
Em algum lugar dos céus do Brasil...

sábado, 17 de abril de 2010

Ao vento...

Tuas mãos seguravam firme a minha camisa em um misto de medo e emoção. O vento batia em nossos rostos e o vôo já estava no fim.
Acordei, com o teu sorriso. Te convido para voar novamente, amanhã, se quiseres...

sexta-feira, 16 de abril de 2010

quinta-feira, 15 de abril de 2010

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Minha filha...

*

Forte,
Esperta,
Bela,
Ariana...
Inteligente,
Brava,
Espevitada,
Bacana...
Aniversário,
Idade,
Maioridade,
Juliana...



* Feliz aniversário, minha filha! Eu te amo!

 
*

Bem cedo...

*

Sol raiando,
Abro os olhos,
Te abraço,
Amanheço...
 
*

Craque...

*

De meia,
Aérea,
De gude,
Rasteira,
Ataque,
Bola,
Passe,
Rebola,
Drible,
Chuteira,
Chute,
Defesa...

*

O verde e as pedras...


A força da natureza... Mesmo em meio às pedras, a plantinha se esforça e sai em busca do sol...

*

terça-feira, 13 de abril de 2010

O dia e o beijo...

*

Beijos trocados,
Beijo do dia,
Dia do beijo,
Beijos em dia...


* Feliz Dia do Beijo!

Trilha sonora...

Existem músicas perfeitas! Perfeitas em sua melodia, em seus acordes, em seu ritmo, em seu significado... 
A nossa música é assim! Não importa qual seja ela...

domingo, 11 de abril de 2010

Bonança...


Final de tempestade na área rural de Guarapuava - Paraná


Foto: Jefferson Dieckmann

O fim...

*

Não chore
Não!
Não chore....
Nada...
Ninguém merece
A lágrima que cai
O sangue que escorre
Respire fundo
Não olhe para o mundo
Fuja, como quem deve
Suma, como quem foge
Relaxe, como quem morre...


*

Passa...

O sucesso e a beleza são efêmeros. Um dia, um acaba e a outra desaparece. Esquecimento e rugas substituem holofotes e cútis lisa. Pena que isso não é percebido em tempo... Nem só na platéia deveria estar focada a tua visão. Tem gente nos bastidores, também. Estes, poderão ainda estar contigo, amanhã...

Mais de quatro nortes...

“No meu caminho, tem mais de quatro nortes, para iludir uma só morte, se pensa em me segurar...”

(Trecho na música “Cheiro do mato” da Banda Blindagem)


Todos os sábados, lá nas décadas de oitenta e noventa, eu tinha o hábito de ir pelas manhãs ao centro de Curitiba, visitar as lojas de disco e comprar os meus LP's. Ao passar em frente ao bar “Bife Sujo”, era comum ver a figura ímpar do Ivo Rodrigues, vocalista do Blindagem, batendo papo e rindo com todo mundo que ali estava. Estas são imagens que nunca me saíram da cabeça. Que bom! A minha homenagem à ti, Ivo! Gaúcho, curitibano e amante do rock, assim como eu... Vá em paz!

Pequeno grande mundo...

Nasceste na maternidade, ali na rua de baixo. Tua primeira escola ficava três quadras acima, perto da praça. Aliás, costumavas passear com a tua primeira namorada entre as árvores da mesma praça central. Casaste na igreja matriz, ali na esquina de cima. Trabalhaste a vida toda no mesmo local, nove quadras abaixo. Jogavas o teu futebol com os amigos, aos sábados, no campo, acima do posto de gasolina. Na velhice, sentavas em tua cadeira de balanço, em frente de casa, todas as tardes. Ao morrer, foste enterrado no cemitério, nas cercanias da cidade. Passaste a vida e morreste aqui. Pequeno, estranho e urbano mundo. De uma rua à outra, tuas fronteiras...

sábado, 10 de abril de 2010

Here, there and everywhere...



Hoje, faz 40 anos que Paul McCartney anunciou o fim dos Beatles. Quem da minha geração não fez da música dos Beatles, a trilha sonora de sua juventude? Quem de nós, nunca teve nas mãos discos como Help, Please please me, Revolver, Magical Mystery Tour, Abbey Road, Yellow Submarine ou o White Album (o famoso disco branco) em suas majestosas edições em vinil? O impressionante, é que quatro décadas depois, a música dos Beatles ainda faz parte do cotidiano de muita gente que nem era nascida na fase áurea do grupo. A fórmula encontrada pelos quatro de Liverpool é, por sua qualidade, originalidade e beleza, eterna. Quantas cenas de nossas vidas não tiveram como fundo musical, alguma das músicas dos Beatles? Bailes, festas, namoros, encontros, desencontros, juventude, a própria vida... O tempo passou, o mundo mudou, mas a genialidade de John, Paul, George e Ringo permanecem mais vivas que nunca! Aqui, lá e em todo lugar...


Imagem: Google

sexta-feira, 9 de abril de 2010

O rock do Paraná de luto...


O rock do Paraná hoje, amanheceu mais triste. Nossa melhor voz, silenciou... O microfone do Blindagem está agora, desligado. Gaúcho de nascimento, paranaense de coração, ele viveu e fez história na terra das araucárias. Parceiro do poeta Paulo Leminski, voltará certamente a fazer poesia musicada com o velho companheiro, lá no céu. Vá em paz, Ivo! A tua música ficará em nossos ouvidos...


Foto: Marcelo Elias / Arquivo Agência de Notícias Gazeta do Povo


* Caso exista a proibição de reproduzir a fotografia, a mesma será imediatamente retirada.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Indelicada...

A maior indelicadeza da morte, é que ela chega sem avisar...


* Ao “seu” Paulo Smack, companheiro de conversas diárias por anos a fio, que nos deixou ontem...

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Theatro Sete de Abril


Theatro Sete de Abril



O Theatro Sete de Abril foi o primeiro teatro construído no Rio Grande do Sul e é um dos teatros mais antigos em funcionamento no Brasil. Surgiu a partir de uma sociedade dramática particular, a Sociedade Scenica Theatro Sete de Abril, com o objetivo de proporcionar às famílias pelotenses um meio de distração e, ao mesmo tempo, de divulgação da arte. Quando fundado foi instalado num prédio provisório enquanto se tratava da construção do novo edifício.

Seu nome foi colocado pelos sócios da Sociedade Dramática existente na então Vila de São Francisco de Paula, atual Pelotas, que homenagearam com o nome de batismo a data em que o imperador Dom Pedro I abdicou do trono brasileiro em favor de seu filho, Pedro II, fato histórico considerado como segunda independência do Brasil. Foi inaugurado em 2 de dezembro de 1833, dia do aniversário de Dom Pedro II, ficando assim duplamente ligado à figura do Imperador.

O começo da construção se deu em 1831, quando ocorriam espetáculos em um antigo galpão improvisado à Rua Anchieta esquina Major Cícero. Sua conclusão deu-se somente em 1834, embora tenham havido espetáculos no ano anterior ao término das obras.
A planta original ostenta quatro colunas na fachada e costuma ser classificada no estilo neoclássico. É de autoria do engenheiro alemão que também assina a então vila São Francisco de Paula, Eduard Van Kertchmar.

O Theatro passou por várias reformas, assim como alguns dos outros prédios antigos do entorno da praça, com o intuito da modernização, vindo com o surto de urbanização que ocorreu durante a segunda metade do século o XIX.
Em 1834 o prédio ostentava a fachada com detalhes em madeira, que logo na primeira reforma, ocorrida durante a década de 1870, foram substituídos por detalhes em ferro. Foi o período da construção dos casarões seis e oito do entorno da praça Coronel Pedro Osório, já com um estilo totalmente adaptado à modernidade.

A próxima reforma foi ainda mais radical, ocorreu em 1916 e transformou totalmente a fachada, abolindo as colunas e inserindo elementos iconográficos representando os usos do Theatro. É classificada como Art Noveau. Esta mesma reforma substituiu o sistema de velas do lustre por eletricidade. Outra ainda ocorreu em 1927, para anexar ao Theatro um terreno localizado à rua 15 de Novembro. Neste espaço encontram-se instalados atualmente a Administração do Theatro e o Memorial Theatro Sete de Abril. A reforma mais recente foi concluída em 1988 e buscava retomar a forma original do prédio.

Em justo reconhecimento à importância do prédio e ao significado do Theatro para o mundo artístico da Princesa do Sul, em 1972 foi tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico Nacional (IPHAN) e, em 1979, foi municipalizado.
O Theatro Sete de Abril, ao longo de seus 174 anos, serviu de abrigo para diversos estilos de manifestações culturais, entre elas as apresentações de companhias de operetas e zarzuelas; companhias teatrais; concertos e recitais de música e poesia; espetáculos beneficentes de toda a espécie; palestras políticas, além do próprio cinematógrafo que desde o início do século XX caiu no gosto dos pelotenses. Recebeu em seu palco nomes como João Caetano, Itália Fausta, Procópio Ferreira e a grande cantora pelotense Zola Amaro e, mais recentemente, pode-se mencionar Fernanda Montenegro, Lucinha Lins, Ari Fontoura, entre tantos outros.

* Esta é uma homenagem ao Theatro Sete de Abril localizado na cidade de Pelotas - RS por sua importância histórica e por sua contribuição na difusão da arte no Sul do Brasil.

* Texto retirado do site http://www.teatrosetedeabril.com.br/ ,
 site oficial do "Theatro".

Sinto muito orgulho de ter conhecido e ter assistido espetáculos nesta importante casa de cultura e arte.

* Foto:
Nauro Júnior
www.clicrbs.com.br/blog/fotos/255126post_foto.jpg


* Caso exista a proibição de reproduzir texto e fotografia, os mesmos serão imediatamente retirados.

Há vaga...

*

Precisam-se reticências para terminar fase de vida, antes de um ponto final...

*

terça-feira, 6 de abril de 2010

As “pulseiras do sexo”...



Têm causado polêmica nos últimos tempos, as chamadas “pulseiras do sexo”. Adolescentes tem sido atacadas e estupradas pelo fato de estarem usando as tais pulseiras. Como pai que sou, procurei obter mais informações sobre o assunto. Na Internet, descobri que: "Os adereços coloridos fazem parte de um jogo que começou na Inglaterra e chegou ao Brasil pela internet. Nele, a pessoa que tem sua pulseira arrebentada precisa cumprir a tarefa da cor correspondente. A brincadeira pode ir de um simples abraço à relação sexual de fato." É lógico que estupros e ataques de qualquer ordem a qualquer pessoa é crime e nada justifica tais atos! Mas, penso que estamos vivendo em uma época em que a educação de nossos filhos está ficando mais a cargo da Internet e de estranhos na rua, do que dos pais e professores. Ocorre também, um fenômeno que impele todo mundo a usar acessórios e modismos, apenas por que "todo mundo usa". Se existem muitas pessoas tatuadas nas ruas, é quase que uma obrigação fazer uma tatuagem, também. O mesmo ocorre com brincos (muitos em cada orelha), "piercings" cravados nas mais diferentes partes do corpo, que vão desde sobrancelhas, nariz, boca, até as partes mais íntimas, como os órgãos sexuais. Isso, eu penso, nos remete aos hábitos e costumes mais bárbaros da antiguidade. Acho que o mesmo se aplica às tais pulseiras. O que um "jogo" inventado na Inglaterra faz nas nossas ruas, escolas e casas? De fato, os crimes cometidos contra as adolescentes são imperdoáveis e devem ser punidos de acordo com a lei, sim, mas será que os modismos não estão se tornando perigosos demais, principalmente para os mais jovens, que ainda não possuem uma personalidade formada? Atualmente, os jovens não se vangloriam de ter “ficado” com cinco, seis, sete parceiros diferentes em apenas uma noite de festa? O que dizer dos beijos ardentes dados em qualquer estranho, saudável ou doente, que se encontra nos festejos de carnaval nas ruas de nossas capitais? Não culpo as tais pulseiras, mas sim a total falta de orientação que os nossos jovens (estupradores e estupradas) estão tendo, tanto nas escolas como em casa. Infelizmente, em um mundo super desenvolvido tecnologicamente, estamos perdendo as mais básicas noções de civilidade, decência e respeito aos direitos dos outros e nos deixando levar pelo culto ao corpo, seus adornos, seus modismos e a entrega à obscenidade como se fosse uma coisa normal. Enquanto isso, as mais básicas noções de moral e respeito às leis estão indo para as latas de lixo. As tais pulseiras são apenas mais uma conta nesse rosário. Infelizmente...


Imagem: Google

No ritmo...

*


Fim da batucada. Instrumentos carregados no carro. Ao chegarem em casa, a missão de guardar tudo em seu lugar. De repente, estampidos. Tiros ou batidas de surdo? Ele caiu morto após ser descarregado o tambor... Seis tiros!


*

domingo, 4 de abril de 2010

O renascimento - Páscoa


A Páscoa significa passagem, renovação, renascimento. Para exemplificar este renascimento, encontrei esta árvore que, embora cortada rente ao chão, insiste em brotar e reune forças para se manter viva, apesar de tudo. À todos, uma Feliz Páscoa!

Páscoa...!

*

Passagem,
Renovação,
Renascimento...

*

sexta-feira, 2 de abril de 2010

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Primeiro de abril...

Contas atrasadas, banco cobrando, telefone cortado, terceira idade chegando, domingos solitários em casa em companhia do cachorro...
Deve ser tudo mentira!