sábado, 22 de março de 2008

Sábado de Aleluia

O sábado de Aleluia é um dia de preparação para a Páscoa. Passada a sexta-feira da Paixão, um dia triste e de meditação, as pessoas já começam a se alegrar nesse dia. Em algumas comunidades, se faz nessa data, a “malhação do Judas”, costume trazido para a América Latina pelos espanhóis e portugueses. Essa tradição, de desmanchar a pauladas um boneco do tamanho de um homem, simboliza a morte de Judas Iscariotes. Quem tem filhos pequenos, começa a preparar com eles as cestinhas e os ninhos, aonde o Coelhinho da Páscoa depositará nessa noite, os ovos de chocolate. Recordo-me que, em nossa infância, nossos pais sempre mantiveram essa tradição e, à tarde e a noite desse sábado era sempre de festa, preparação dos ninhos e de muita expectativa. Enfeitávamos os ninhos e os enchíamos de “barba de pau”, musgo que nasce e se propaga em árvores mais antigas. Esse musgo era colhido juntamente com a “marcela”, na Sexta-feira Santa. Meu pai preparava tintas das mais variadas cores e mergulhava nelas ovos de galinha, anteriormente cozidos. Eram ovos azuis, amarelos, vermelhos, verdes, que devidamente acondicionados com os ovos de chocolate trazidos pelo Coelhinho à noite, enchiam os nossos ninhos e os nossos olhares, da mais pura alegria infantil. Ainda naquela noite, o nosso Coelhinho tinha o trabalho de esconder os ninhos pelas árvores frutíferas e pelo extenso gramado do jardim que tínhamos em casa. Muito doces são as lembranças que trago na mente dos inúmeros sábados de Aleluia passados em família. Doces foram os bons e inocentes momentos vividos e os ovos de chocolate que o nosso sempre tão generoso Coelhinho da Páscoa nos trazia, às vezes à custa de sacrifício financeiro. Que tempo bom!
Postar um comentário