terça-feira, 4 de março de 2008

A cara do dono

Vinha eu hoje cedo para o trabalho, quando passei por um carro novo, provavelmente com poucos dias de uso, porém todo empoeirado. O vidro traseiro trazia uma inscrição feita com o dedo por algum gaiato, que dizia: "eu sou a cara do meu dono".
Aquele fato banal me fez pensar sobre isso. As nossas coisas, nossos objetos, roupas, livros e a forma como os conservamos refletem um pouco da nossa personalidade. A nossa vida é a nossa cara e a nossa cara reflete como anda a nossa vida. O desleixo com o carro novo ou o zelo com o Fusca 66, mostram um pouco de quem os pilota, assim como nossos gestos e atitudes revelam como conduzimos a nossa vida. Olha que tem muita gente por aí precisando voltar à auto-escola da existência...

04/03/2008
08h 18min
Postar um comentário