domingo, 23 de março de 2008

Domingo de Páscoa

Hoje é domingo de Páscoa! Páscoa! Vem do hebraico “Pessach”, que significa passagem. Na Páscoa, os cristãos celebram a Ressurreição de Jesus Cristo, a vitória sobre a morte, depois de sua crucificação. Nessa data, muitas são as manifestações que falam sobre a alegria dessa passagem, do começo de uma nova vida em cada um de nós. A maior parte é feita através dos ovos, que representam o princípio de todas as coisas, da vida e da criação. Sua forma perfeitamente desenhada, sua superfície lisa e sua cor geralmente branca, fazem do ovo um símbolo da perfeição. Os ucraniânos, por exemplo, tem a tradição das “pêssankas”. A arte de colorir os ovos pascais, conhecida como pêssanka (derivado do verbo “pessaty”, o qual significa escrever), é muito antiga e data do período do paganismo. Simbolizava o renascimento da terra na primavera com a promessa de novas esperanças, saúde e prosperidade. Posteriormente, com o advento do Cristianismo, passou a simbolizar a Páscoa e a Ressurreição de Cristo, uma promessa de um mundo melhor e mais feliz. Nós temos a tradição dos ovos de chocolate. Mais uma vez, me remeto à minha infância para relembrar a Páscoa. Hoje, era dia em que levantávamos cedo para procurar os “ninhos” de Páscoa no jardim. O irmão que acordasse antes chamava os outros, para que pudéssemos ir juntos à caça. O bom e ao mesmo tempo complicado, era que os nossos cestinhos poderiam estar escondidos em qualquer lugar. Pendurados em árvores, atrás de arbustos, no canteiro de flores, etc. Tudo isso era uma verdadeira festa! Se acontecia que um de nós descobrisse o cestinho de outro, era feito um grande esforço para que isso não transparecesse. O bom da festa era que cada um encontrasse o seu. Em alguns minutos, voltávamos para dentro de casa, cheios de ovos, chocolate e muita alegria. Seguindo o exemplo de meu pai, eu mantive com meus filhos essa mesma alegre e tradicional experiência, até o início de suas adolescências. Hoje, esse ritual de renovação, de passagem de uma vida velha para uma vida nova, nos contagia. Que bom seria, se essa alegria e essa sensação de renovação que sentimos hoje, domingo de Páscoa, pudessem ser sentidas em todos os dias do ano. Certamente, seríamos mais felizes! Hoje cedo, fui ao meu jardim. Procurei, mas não encontrei nenhum cestinho, ninho ou ovo de chocolate. Será que passei da idade ou o Coelhinho esqueceu de mim? Não importa! Meus filhos receberam hoje o seu ovo de Páscoa. Estou feliz! Feliz Páscoa a todos!
Postar um comentário