sexta-feira, 11 de março de 2011

Prefeitura de São Lourenço do Sul decreta calamidade pública após enxurrada...

Enxurrada arrastou carro em São Lourenço do Sul:imagem 1



O prefeito em exercício de São Lourenço do Sul, José Daniel Raupp Martins, decretou situação de calamidade pública no município, que foi castigado pela enxurrada. O documento será encaminhado à Defesa Civil Estadual nesta sexta-feira.

— Ainda não posso falar nada sobre prejuízos. Até mesmo porque temos que nos preocupar com os moradores. Mas eu decretei a situação de calamidade pública e o documento será encaminhado para Defesa Civil amanhã (sexta-feira) — explicou o prefeito.

São Lourenço do Sul teve cerca de 20 mil pessoas afetadas pelo mau tempo. Oito bairros ficaram alagados, residências foram destruídas, além de estradas e pontes danificadas.

— Se continuar com este tipo de vento, a lagoa estando baixa, em dois dias a gente possa ver todas as áreas sem água. Aí será possível fazer um diagnóstico dos prejuízos. Além da agricultura, a área urbana também sofreu muito. Mas o mais grave são as vidas humanas que se perderam. Isto não tem preço. A cada momento que a água baixa, mais óbitos aparecem — lamentou o prefeito.

Por volta das 2h da madrugada desta quinta-feira, assim que a prefeitura percebeu que a situação iria se agravar, um carro de som cruzou pelas ruas da cidade emitindo alerta.

— Não foi uma enchente. Foi uma enxurrada. Uma avalanche de água. Se não colocássemos o carro de som, talvez tivéssemos uma tragédia ainda maior. Pelas 2h da manhã, quando a chuva aumentou, as pessoas estavam dormindo — relatou Raupp.

O município de São Lourenço do Sul tem até agora oito mortes confirmadas em decorrência da enxurrada. A informação é do subcomandante Geral da Defesa Civil Estadual, coronel Altair Cunha. Seis vítimas foram identificadas. Na noite desta quinta, equipe do Instituto Geral de Perícias foi acionada para fazer a confirmação dos nomes.

Exército, Marinha e Aeronáutica enviaram reforços às equipes. Diversos órgãos e entidades organizaram centrais para recolhimento de donativos.

Além dos danos em moradias, a infraestrutura viária foi danificada, com quedas de pontes na BR-116, o que deixa áreas isoladas.

A chuva forte começou ainda na tarde de quarta-feira. Durante a noite os problemas se intensificaram, deixando moradores ilhados.

A prefeitura chegou a acionar um carro de som, que por volta das 2h da madrugada cruzou pelas ruas da cidade alertando sobre o risco da enxurrada.

Além de São Lourenço do Sul, as cidades de Turuçú, Rio Grande e Pelotas também tiveram problemas com a chuva.

Fonte e imagem: Jornal Zero Hora - Porto Alegre
Postar um comentário