terça-feira, 15 de abril de 2008

O protótipo do personagem

O esboço do livro está pronto. Já pensei nos detalhes. Tenho tudo decidido, herói, locais, personagens e argumento. Para o personagem principal, pensei em um tipo quase comum, para não despertar suspeitas. Pensei em alguém que, ao ser visto nas ruas, não pudesse ser identificado como a figura central da trama. Ele poderia ser, por exemplo, filho de um antigo e sábio professor de matemática. Foi com seu pai que ele teria aprendido a calcular tudo, desde estratégias até riscos. Como identidade secreta, poderíamos colocá-lo como o proprietário de uma videolocadora. Desse local, que serve como esconderijo e laboratório, ele sairia para travar as suas lutas. E, da infinidade de filmes que ali existiam, eram tiradas táticas, técnicas, estratégias e planos dos mais ardilosos para o combate ao mal. Até os uniformes usados pelo nosso personagem em suas rondas noturnas, eram tirados dos filmes que o rodeavam todos os dias. Para não levantar suspeitas, o nosso personagem poderia viver em uma pequena e paradisíaca cidade, cercada de águas, tranqüilidade e belas paisagens, de onde ele só sai para o combate aos inimigos do bem. Para fazer companhia a esse paladino, teríamos que colocar alguém jovem e bonita. Pensei em uma jovem loira, com olhos verdes, descendente de alemães, sua parceira nas lutas e companheira de todas as horas. Para a nossa história ter uma trilha musical vibrante, escolhi o som pesado do rock. O nosso herói poderia ser um fã de bandas de heavy metal, indo a shows constantemente e se inspirando nas letras das bandas preferidas. Seria delas que era tirada a energia para o combate ao crime. Aliás, ele poderia também já ter tido a sua própria banda na juventude. Outro ingrediente para tornar a trama interessante e popular, seria colocarmos algumas pitadas de futebol. O personagem poderia ser um torcedor quase fanático do melhor time de futebol do país. Os campos de futebol também serviam para exercitar os sentidos, a garra e também para observar os adversários. Pronto! Personagens, cenários e trilha sonora. Que venham os inimigos do bem e da ordem! O nosso herói está pronto para agir em defesa dos fracos, indefesos e oprimidos. Qualquer semelhança com a vida real, terá sido mera coincidência... Ou não?

Ao amigo Márcio "BOBAS" Brum
Postar um comentário