quinta-feira, 24 de abril de 2008

Esquinar

Nestas ruas, vielas e becos da existência, saio, tomo chuva, corro muito e chego seco. A cada caso, a cada choro, a cada escárnio, a cada sentimento, a cada acaso, a cada trauma, a cada alento, paro e penso. Nesse esquinar da vida, tomo fôlego, olho em frente, decido o rumo, sigo o vento...
Postar um comentário