quinta-feira, 10 de abril de 2008

Livros

Por onde ele andava, sempre estava com aqueles livros embaixo do braço. Era o símbolo do bom aluno. Acadêmico perfeito. Os professores o admiravam e as garotas queriam sair com ele. Além de não ser feio, passava a imagem de intelectual. Saía com quase todas elas e se mostrava senhor da situação. Estranhamente, ninguém o havia visto com os livros abertos, nunca. Também, quem precisa ler? É só saber o que falar e fazer. Páginas em branco...!
Postar um comentário