quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Diário de um louco

Antigamente, os pensamentos e sentimentos eram alocados na cabeça uns ao lado dos outros, no espaço da lembrança, fossem eles bons ou ruins. No desenrolar da vida diária, eles surgiam e tomavam o seu lugar, cronologicamente. Os instantes de alegria ocupavam o seu espaço, ladeados pelas tristezas e decepções. Tudo era armazenado na seqüência, enfileirados, juntos. Eram diferenciados apenas, por sua intensidade e pela conseqüência provocada. Hoje, tudo mudou. Sentimentos, sensações, esperanças, decepções, certezas e desilusões estão amontoados em espaços definidos e separados da mente, agrupados pelo gênero. Dependendo da situação ou do momento, recorre-se a uma dessas pilhas e, de lá, retira-se o fragmento requerido para a ocasião. Demência? Alucinação? Delírio? Resposta oculta em um olhar perdido...
Postar um comentário