terça-feira, 2 de dezembro de 2008

O mundo virado

É uma lástima, mas estamos vivendo em um mundo em que os valores estão totalmente invertidos. Ou deveríamos dizer pervertidos? As famílias estão em crise, em uma onda de separações, traições e pouco caso como nunca se viu. Algo inconcebível como a crescente violência doméstica, inclusive sexual, contra mulheres e crianças, é de saltar aos olhos. Onde estão os avôs e avós carinhosos que se preocupavam em ficar ao lado dos seus netos? Onde está o pai que, ao invés de apenas bater, ensinava? Onde está a mãe que distribuía carinho, compreensão e amor aos seus rebentos muito antes de se preocupar com as cirurgias plásticas que podem, talvez, devolver-lhes a silhueta? E os filhos que se drogam e que desrespeitam pais, colegas de escola e não reconhecem qualquer tipo de autoridade? O que está acontecendo com a “instituição família”? O que podemos fazer para evitar que, com o tempo, esse não seja apenas um vocábulo perdido no dicionário? E, pior, que os nossos descendentes terão que decifrar para entender o seu significado. Ainda dá tempo! Tem que dar! Mas, temos que começar fazendo a nossa lição de casa, em casa.
Postar um comentário