quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Remédio amargo

As vezes, sentimos que a vida nos leva de arrasto, nos jogando e empurrando de qualquer maneira, independente de nossa vontade. Corre-se desordenadamente para cumprir compromissos, para respeitar prazos, para ser simpático com todos, para ser bem visto, para ser responsável com tudo. A sensação de sufoco é constante e crescente. Por mais que se queira ser bom cidadão, bom pai, bom namorado, bom marido, bom amigo, se torna difícil. A sensação de impotência é grande e a confusão de sensações e sentimentos, também. Existem situações em que, para que a ferida cicatrize mais rápido, é necessário que se corte a carne ao seu redor. Tem vezes, que para que a dor desapareça logo, o remédio mais indicado é o mais amargo. E, em outras ocasiões, devemos nos afastar de quem amamos para avaliar o que estamos fazendo com as suas vidas e o que podemos fazer para ficarmos mais próximos, de uma forma mais leal, mais verdadeira. As vezes, é preciso que se tire os móveis de casa para que, se a decisão for voltar, ela se torne mais limpa, agradável e bonita. Eu nunca fui favorável a distâncias, separações, saudades, mas existem ocasiões em que este é o melhor remédio, embora amargo, ruim, dolorido. Se a flor de nosso vaso está sendo sufocada pelas ervas daninhas, talvez seja melhor arrancá-la juntamente com as ervas, para depois replantá-la em uma terra limpa e fecunda, onde ela sem dúvidas, crescerá forte e bonita. O vaso será o mesmo, a flor será a mesma, mas a terra será limpa e arejada. A flor estará melhor. Na maioria das vezes, essas atitudes não são bem vistas, nem bem compreendidas. Cheiram a abandono, a pouco caso, a descaso, a sacanagem. Mas, tenho certeza que o remédio amargo, o corte na carne, a distância e a saudade podem, em muitos casos, tornar tudo melhor. Mas para que isso aconteça, basta a vontade verdadeira de querer mudar, de querer recomeçar de uma forma mais verdadeira. Depende da decisão de cada um. Eu, estou tomando pela primeira vez na vida, o remédio amargo. É ruim, na verdade é horrível, mas resolverá! Tenho fé. O que vier depois, independente do que seja, certamente será muito melhor!
Postar um comentário