quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Cenas

Nos dias de folga e nas noites de insônia, a vida passa pela minha mente devagar, quadro a quadro. As lembranças vêm a vão. Cenas são relembradas e revividas. É como se fosse uma releitura dos fatos acontecidos. Esse exercício serve para analisar tudo o que se passou e as coisas que se fez ao longo da existência. As boas e más lembranças retornam como se fossem filmes. Alguns, eu até gostaria de assistir novamente, já em sua pré-estréia. Já alguns outros, teria sido melhor se eu tivesse perdido o ingresso naquele dia e nunca os ter vivenciado. Boas e más lembranças, pessoas que alegraram ou entristeceram os meus dias, e situações das quais nem que tivesse vontade, não teria mesmo conseguido fugir. Tudo é relembrado, tudo é revivido, tudo é repensado. Acho que esta releitura da vida é interessante. Com ela, analisamos os nossos atos passados, suas influências em nossa vida e, principalmente, na vida dos outros. Assim também, nos é aberta uma possibilidade de não voltar a repetir os erros e as falhas de outrora e nos é oferecida a chance de fazer diferente da próxima vez. Eu gosto desses “exames de consciência”. Apesar de todas as nossas falhas, naturais de seres humanos, e também das recordações dos nossos acertos, temos assim uma oportunidade de mudar alguma coisa no rumo do que ainda resta de nossas vidas.
Postar um comentário