sábado, 11 de abril de 2009

A Idade Média da minha vida

A minha pré-história fora feliz. Juventude, sorrisos e alegria. Na idade média da minha existência, você surgiu. Época de metal forjado, pontiagudo, letal. Período de trevas, fogueiras, perseguição. Com o tempo, o pouco amor sumiu, dando lugar à indiferença e a frieza das espadas, lanças e palavras. Hoje, novos tempos, muralhas derrubadas, galopar e cabelos ao vento. Só preciso recordar como se pronuncia e se sente felicidade.
Postar um comentário