domingo, 3 de agosto de 2008

Silicone ou um clone de si?

O que somos hoje? No que estamos nos transformando? Apenas em corpos “sarados”? Arremedos de seres realmente humanos? Hoje, somos criaturas de cabelos implantados, de pálpebras levantadas, de seios siliconados, de rugas esticadas. Mas, e o interno? Como estamos por dentro? Como anda o íntimo? Quais os valores realmente importantes da vida ainda estamos cultivando? Amizade, solidariedade, honestidade, senso de justiça? Ou somos apenas os brincos, as tatuagens e os piercings? Não deveríamos estar preocupados um pouco mais em ser e não em parecer? Nada contra a beleza física, a plástica e o belo, mas passar por esta vida sem deixar um eco para ser ouvido por quem vem depois, é muito triste.
Postar um comentário