quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Natal em alto mar...




Uma das mais belas lembranças que tenho do Natal, faz parte da minha infância. Meu pai sempre foi um grande entusiasta das celebrações natalinas. Quando esta época chegava, ele sempre era um dos mais animados. Todos nós, juntos, enfeitávamos a árvore de Natal natural, retirada no dia, do nosso jardim. Ele sempre providenciava a visita do Papai Noel para nós, que ficávamos envoltos em um misto de nervosismo e entusiasmo na expectativa da chegada dos nossos presentes. E, algo que também marcava os nossos Natais era um velho disco de vinil, um LP, intitulado “Natal em alto mar”, com canções interpretadas por um cantor alemão chamado Freddy Quinn. As belas e antigas canções de Natal ecoavam pela nossa casa e atingiam a rua, pelas janelas abertas das noites de verão, que enfeitavam com estrelas os nossos Natais sem neve. Em minha cabeça infantil, eu viajava para dentro do disco e sentia-me, realmente, passando a noite de Natal em um navio. Ainda hoje, a sensação da lembrança me encanta! Que bom que nós passamos por tudo isso. Que bom que tivemos noites de Natal com a família reunida, onde nos preocupávamos mais com os sorrisos e os abraços e menos com o consumismo desenfreado que vemos hoje. Eu, por minha vez, passei isso para os meus filhos. Se eles seguirem a tradição natalina adiante, ainda por várias gerações de nossa família, teremos inesquecíveis noites de Natal. A beleza dessas noites mágicas continuará...





O meu Natal...



Todos os anos
Na véspera do Natal
Eu imaginava o cair da neve
Que nunca viria
Em um país tropical
Sentávamos em volta da árvore
Alegre e enfeitada árvore
Esperávamos pelos presentes
Trazidos a duras custas
Com muita luta
Por meus pais, os verdadeiros Noéis...
Apreensão, receio e até medo na espera
Misturados com a alegria incontida
O abrir dos pacotes era uma festa
A alegria e a emoção também
Dormir ao lado da bicicleta sonhada
Do carrinho desejado
Era o máximo que eu poderia exigir da vida
E, nós tivemos isso tudo
Hoje, passado o tempo
Isto é passado
Mas, na memória
Continua vivo
Continua alegre
Continua festivo
Só sinto falta
Só não vejo
Só não encontro
Além do meu sonho
O meu Noel
O meu Papai
O meu velho querido...



19/04/2007
14h 08min


* Homenagem a meu pai que, como criança, sonhava conosco em todas as noites de Natal...




http://recantodasletras.uol.com.br/natal/2686697


Desejo a todos os leitores deste blog, um Feliz Natal!!!
Postar um comentário