terça-feira, 21 de outubro de 2014

Mas...


Um toque de mãos
Ensejou o desejo
O roçar de lábios
Selou o momento
O vento e o tempo
Fizeram em nós, distância
Sentimentos em mescla
Sentidos em espera
Elos invisíveis
Não se rompem
Coordenadas distantes
Nada orientam
Respiro fundo
Ainda te sinto
Fecho os olhos
E ainda te vejo...

 20/10/2014
11h 25min

http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdesaudade/5005504

Postar um comentário