segunda-feira, 4 de abril de 2011

O que eu vi em São Lourenço do Sul...

A cidade já voltou a funcionar. As lojas estão abertas, as aulas recomeçaram e as pessoas já andam nas ruas. Todas as máquinas e caminhões da prefeitura municipal, de outras prefeituras da região e algumas alugadas, trabalham em tempo integral para minimizar a gravidade da situação das regiões atingidas. Apesar disso, ainda existe um clima pesado nas ruas. Nas áreas destruídas pela enxurrada do dia 10 de março último, como a praia da Barrinha, várias pessoas param para observar os estragos e ficam imóveis olhando como que não acreditando ainda no que os seus olhos veem. Muitas pessoas, que perderam todos os móveis, estão acampadas dentro de suas casas, enquanto ainda limpam a lama e toda a sujeira trazida pela enxurrada. A solidariedade do povo é muito grande. Pessoas que dispõem de carro, levam até as casas de quem necessita, as doações que não param de chegar, como colchões, água e material de higiene e limpeza. Mas, o clima de preocupação e medo, é perceptível em algumas situações. Professores relatam que, ao começar a chover, as crianças ficam agitadas e muitas começam a chorar, chamando pelos pais em plena sala de aula. Existe o relato que muitas pessoas, principalmente as mais idosas, se encontram em estado de depressão. O comércio de móveis e eletrodomésticos está em alta, faltando mercadorias para atender a todos os que necessitam. Profissionais que montam móveis, pedreiros e carpinteiros estão com as suas agendas repletas para que consigam atender a todos que precisam de seus serviços. A cidade, aos poucos, tenta se reerguer, mas é visível no olhar das pessoas um sentimento de preocupação, medo e de dor por tudo o que passaram, o que é plenamente compreensível, dada a gravidade da situação vivida, algo inimaginável até então. Eu não cheguei a ver, mas dizem que em alguns carros, já se vê um adesivo com o lema “Levanta São Lourenço!” A situação, enfim, foi muito grave e o assunto predomina em todas as conversas nas ruas e nas casas. A cada dia que passa, toma-se conhecimento de novas situações de perigo vividas por habitantes da cidade, na luta pela vida, no dia da enxurrada. Agora, aos poucos, a ordem é recomeçar, apesar de que, com os imensos prejuízos materiais sofridos por muitas pessoas, inclusive meus familiares, tudo será demorado e penoso. Enfim, o que resta é reunir forças e olhar para a frente...
“Levanta São Lourenço!”
Postar um comentário